Picture of Administrador Usuário
Veja 10 tendências de tecnologia para 2011
by Administrador Usuário - Monday, 4 April 2011, 12:28 PM
 

Segundo David Cearley, vice-presidente e analista do site Gartner, tecnologias estratégicas são aquelas às quais as organizações devem prestar máxima atenção. Para ele, elas estarão no topo de sua utilização, pelo menos, nos próximos três anos.

O Terra preparou uma lista com aquelas que devem ser as tendências mais fortes da tecnologia para 2011. Confira.

1 - Computação na nuvem
A computação na nuvem não é um assunto novo. Ela consiste no armazenamento ou compartilhamento de arquivos, por exemplo, em uma memória não-física. Na prática, significa algo existir sem ocupar espaço no mundo real. Porém, o seu uso ainda é limitado. É bastante provável que, em 2011, essa tecnologia se consolide e seja lançada mais fortemente durante os próximos anos. Os fabricantes mais e mais voltarão seus olhos para a 'cloud computing' e oferecerão a tecnologia para o público em maior escala.

2 - A socialização da vida cotidiana
Facebook, Twitter, LinkedIn, MySpace, YouTube e outras dezenas de maneiras de interação social na web vêm sendo usadas há alguns anos. O que difere sua utilização em 2011 dos anos anteriores é a consequência que isso trará para a vida cotidiana. Com a consolidação do Facebook como a maior rede social do mundo e do Twitter como uma forma de comunicação rápida e eficiente em termos globais, empresas e organizações tentarão, ao máximo, "socializar" a vida, em todos os aspectos. Comprar comida, pagar contas, escolher a roupa para uma festa especial, assistir a um filme, cuidar dos filhos enquanto eles estão na creche: tudo será uma grande experiência online, em que o cotidiano e a interação com as outras pessoas se tornarão socialmente virtuais.

3 - Next Generation Analytics
À medida em que a socialização do cotidiano cresce, especialistas apostam que a chamada Next Generation Analytics (ou Nova Geração de Análise) desponte como uma forma eficiente e mais difundida de medir a relevância de casa usuário dentro do contexto virtual. Essa tecnologia também tornará possível prever a relevância do usuário ou de uma organização no futuro, em vez de somente coletar dados e analisar o presente ou o passado. Este uso se torna relevante na medida em que se pensa em um mercado cada vez mais acirrado, em que concorrentes precisam efetivamente estar meses à frente dos demais. Também se pode falar no crescimento, dentro desse tópico, da Social Analytics (Análise Social, em português), que deverá fornecer ferramentas mais avançadas para identificar, quantificar e deduzir o impacto que determinada amizade no Facebook, por exemplo, terá no mundo virtual.

4 - Mobilidade e mídia para os Tablets
Um estudo do site Gartner prevê que, até o final de 2010, mais de 1,2 bilhão de pessoas terão dispositivos móveis avançados no mundo, como smartphones e tablets. O grande impulso para o desenvolvimento deste nicho foi dado em 2010, mas é a partir de 2011 que este potencial poderá ser usado de forma plena. É possível falar, então, em uma expansão da plataforma de convergência de serviços em um único "superaparelho" e da disseminação dos aplicativos para acesso à web.

5 - Tecnologia 4G
Outra tecnologia que deve ganhar fôlego em 2011 e se fundamentar como importante meio para a comunicação global é a 4G. A grande diferença desta tecnolgia para a 3G é a possibilidade de convergência de sinal de diversos serviços - telefonia móvel, internet e TV a cabo, por exemplo. Em 2010, foi lançado ao espaço o maior satélite para a implantação do 4G no mundo, uma antena refletora chamada SkyTerra-1, dispositivo construído pela Boeing. Em 2011, a empresa americana LighSquared deve lançar o SkyTerra-2, de seis toneladas, o que permitirá que, até 2015, mais de 90% do território norte-americano seja coberto pela tecnologia. No Japão, por exemplo, a empresa NTT DoCoMo alcançou, em um teste realizado em 2010, a velocidade de 100 Mbps de conexão a mais de 200 km/h.

6 - SCM - Storage Class Memory
O desenvolvimento desta tecnologia ainda se encontra em fase bastante experimentral, mas deve significar uma das diretrizes de armazenamento nos próximos anos. Trata-se de uma tentativa de tornar mais acessíveis as memórias, em termos financeiros, e usá-las para substituir os tradicionais disco-rígidos pela memória em flash. Ao contrário da RAM, a memória em flash se mantém em um nível constante de funcionamento mesmo quando a energia do computador diminui - o que torna a experiência online mais eficaz.

7 - Construções Limpas
Há muito tempo se discutem soluções para a economia de energia e o aproveitamento máximo de recursos naturais de maneira autossustentável. Segundo o site TechFlash, uma aposta que deve se firmar como tendência a partir de 2011 são as chamadas "construções limpas". Usar o calor humano para esquentar ambientes, otimizar o sistema de circulação de ar frio para diminuir o uso de ar-condicionado e utilizar a arquitetura em benefício da captação e uso da luz natural para iluminar ambientes vão se tornar cada vez mais comuns.

8 - Context-aware Computing
A chamada computação "atenta" ao contexto do usuário tem se destacado no mundo virtual há algum tempo. A ideia aqui é usar dados e informações do usuário para melhorar sua experiência online e torná-la mais satisfatória. A web é um mundo sem fronteiras, com infinitas possibilidades, mas essa tecnologia pode facilitar a vida do usuário ou de uma empresa na medida em que organiza e segmenta o mundo virtual em interesses prioritários. Por exemplo, a rede social de música Last.FM possui uma ferramenta que agrupa pessoas com gostos musicais parecidos e sugere, baseado no que o usuário escuta, outras bandas com o mesmo som. Da mesma maneira, o YouTube, há algum tempo, mostra para cada usuário uma série de vídeos que ele poderá gostar usando informações prévias de vídeos vistos por ele. Prepare-se para ver isso crescer muito.

9 - Computação Onipresente
O termo foi cunhado em 1991 pelo pesquisador Mark Wiser, em seu artigo O computador para o Século XXI. Mas só agora, depois de 20 anos, essa ideia começa a se tonar um pouco mais palpável. O que Weiser defendia é que, cada vez mais, os computadores deixarão de existir em frente aos olhos humanos e serão integrados no dia a dia. Eles farão parte de todos os objetos que se usa em uma casa, por exemplo, do forno de micro-ondas ao secador de cabelo. Serão todos conectados, inteligentemente, por uma rede sem fio. As palavras centrais aqui são mobilidade e comunicação, o que conversa muito proximamente com uma outra tecnologia que deve ser tendência em 2011 - os aparelhos móveis e tablets, cuja disseminação torna possível o uso da computação onipresente de forma mais eficaz.

10 - Smart Grid - Redes inteligentes de Eletricidade
Uma smart grid é uma rede de distribuição de eletricidade de forma inteligente. Com o uso da tecnologia digital, a eletricidade é inteligentemente distribuída para onde e para o período do dia em que ela custa menos. Assim, o consumidor pode definir quando usar uma máquina de lavar roupa, em que momento do dia é melhor tomar banho ou usar o ferro de passar roupas. A ideia de uma smart grid é acompanhar a eletricidade desde sua produção, passando pela transmissão, distribuição e consumo. Uma de suas principais funções é a existência de um sistema de monitoramento diário que permite gerar um relatório do fluxo da eletricidade em determinado local.